Watch live streaming video from occupynyc at livestream.com

domingo, 20 de março de 2011

Ponto de situação da AIEA sobre os 6 reactores de Fukushima


A Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) publicou hoje um relatório que apresenta um ponto de situação dos seis reactores da central nuclear japonesa de Fukushima.

Segundo a descrição, baseada em documentos confirmados pelas autoridades japonesas, a água dos reactores 1, 2 e 3 cobre cerca de metade das barras de combustível, uma situação que danifica o combustível.

Reactor 1

A elevada pressão dentro do edifício de contenção levou os trabalhadores a libertarem o gás do mesmo. A 12 de Março, uma explosão destruiu parte do edifício do reator. Não há indícios de problemas e continuam os esforços para bombear a água do mar para o reactor.

Reactor 2

Depois da explosão de 15 de Março, oficiais japoneses expressaram preocupação de que o sistema de contenção do reactor poderia não estar intacto.

A 18 de Março, funcionários da Agência Japonesa de Segurança Nuclear e Industrial informaram que um fumo branco continuava a sair do edifício.

Continuam os esforços para bombear água do mar para o reactor.

Reactor 3

Devido à crescente pressão dentro do reactor, os trabalhadores libertaram o gás.

A 14 de Março, uma explosão destruiu parte do edifício e alguns funcionários japoneses expressaram receios de que o sistema de contenção do reactor poderia não estar intacto.

Responsáveis da Agência Japonesa de Segurança Nuclear e Industrial informaram a 18 de Março que fumo branco continuava a emergir do edifício.

Prosseguem os esforços para bombear água para o núcleo do reactor.

Neste reactor, que contém plutónio, causa especial preocupação a situação do depósito de combustível, pois «há muitos indícios de que o nível de água não seja o adequado». As autoridades japonesas estão a combater este problema vazando água a partir de helicópteros.

Reactor 4

Todo o combustível havia sido retirado do reactor antes do terramoto para proceder a trabalhos de manutenção.

Parte do edifício foi destruída pela explosão no reactor 3, a 14 de Março, e dois incêndios foram registados, possivelmente um deles no depósito, que foi extinto de forma espontânea.

«As autoridades estão preocupadas com a situação do depósito», disse a AIEA.

Reactores 5 e 6

Parados antes do terramoto, não há preocupações com possíveis riscos imediatos. No entanto, os instrumentos de medição de combustível de ambos os reactores mostraram um aumento gradual das temperaturas.

Os trabalhadores activaram dois motores de diesel no reactor 6 para activar a circulação de água nos depósitos de combustível e nos reactores 5 e 6.

fonte: Sol

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...