Watch live streaming video from occupynyc at livestream.com

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Maçonaria entra na área da saúde


Sede do GOL em Lisboa: a obediência está a avaliar o seu património

A maçonaria prepara-se para entrar na área da saúde. O Grande Oriente Lusitano (GOL) vai lançar uma unidade de cuidados continuados e já tem um projecto definido. A estrutura deverá ter pelo menos 40 camas e será construída num terreno em Marvila, na Avenida Avelino Teixeira da Mota, que faz parte do património do GOL.

Projecto obriga a vender parte do património. GOL está a avaliar seis prédios e quatro terrenos que tem na zona de Lisboa.

“É a primeira vez, após o 25 de Abril – ou seja, em 40 anos de democracia –, que o GOL tem uma obra completa e grande de filantropia”, confirma ao SOL o grão-mestre, Fernando Lima, explicando que a ideia é ter uma instituição que preste serviços não só aos maçons, como a todos os cidadãos, especialmente aos residentes em Lisboa.

Para isso, o GOL terá de negociar com o Estado, nomeadamente com os ministros da Saúde e da Segurança Social, para fazer acordos com os hospitais do Serviço Nacional de Saúde que para ali possam enviar doentes.

A liderar o projecto estão alguns médicos maçons que integram actualmente a direcção do Internato de São João, uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS), controlada pelo GOL. Entre eles, está o dirigente da Federação Nacional dos Médicos (FNAM), Mário Jorge das Neves, membro da Loja Salvador Allende.

“O projecto está a ser desenvolvido para se construir uma nova unidade em Lisboa, que tem uma grande carência deste tipo de assistência em cuidados continuados”, explica ao SOL Mário Jorge, adiantando que em muitos países, como o Brasil, é comum a maçonaria ter projectos sociais como este.

Neste momento, o projecto está em fase de conclusão, tendo já sido feitos vários estudos no local onde será construída a nova unidade, nomeadamente o levantamento topográfico.

Ao lado do futuro Hospital de Todos os Santos

Devido à localização, o novo projecto maçónico poderá ser valorizado com a construção do futuro Hospital de Lisboa Oriental, conhecido como Todos os Santos, previsto também para Marvila. Além disso, segundo Mário Jorge, o terreno em que o GOL quer erguer a estrutura de cuidados continuados tem limitações legais: “O que ali se construir tem de ter uma finalidade social”.

Para avançar com o projecto, o GOL terá, porém, de vender parte do seu património, nomeadamente imóveis que estão em estado de degradação.

Segundo o SOL apurou, a obediência possui, só na zona Grande Lisboa e através do Internato de São João, dez propriedades. Entre estas há seis prédios, nas zonas de Lapa, Pena, Praça da Figueira, Ajuda e Alcântara e também em Santa Marta, onde se situa, aliás, a sede da IPSS. A lista do património conta ainda com quatro terrenos: dois na capital, um na Parede e outro em Tercena.

Qualquer transacção implica, porém, autorização dos restantes maçons da obediência, que são todos associados do Internato de São João.

A ideia já foi transmitida aos membros das várias lojas maçónicas numa assembleias geral que decorreu no dia 30 de Março. Aqui ficou decidido que os ‘irmãos’ que dirigem o Internato de São João irão fazer, em breve, uma apresentação mais detalhada das estimativas orçamentais do projecto e o valor actualizado do património da obediência.

Neste momento, sabe o SOL, está a ser feita uma análise exaustiva do estado de conservação dos vários imóveis, dos custos das obras que terão de ser realizadas e o valor das rendas que será possível obter. Isto para decidir quais são as melhores propriedades para vender e encaixar as verbas necessárias à construção da nova unidade de saúde da maçonaria.

fonte: Sol

terça-feira, 14 de abril de 2015

As dicas de Snowden para criar passwords


Edward Snowden deu uma entrevista a John Oliver e falou de vários temas importantes. A meio, deixou ainda uma sugestão para uma password forte, que um computador não adivinhe tão rapidamente.

O ex-analista da NSA explica que passwords com até oito caracteres podem ser adivinhadas facilmente e em poucos segundos. O ideal, segundo Snowden, é criar uma password que seja uma frase e que um computador não consiga identificar, como por exemplo, margarettatcheris110%sexy, ou seja, Margaret Tatcher é 110% sexy.

Veja o vídeo, em inglês, com o segmento da entrevista em que Snowden fala sobre passwords.


fonte: EI

DARPA está a desenvolver software "vivo" que nunca fica desatualizado


Isto porque em vez de uma atualização tradicional por via remota, o software terá capacidade para se moldar às novas necessidades que lhe vão sendo exigidas. Ao fim de 100 anos o software ainda estará "atualizado".

A Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa dos EUA (DARPA na sigla em inglês) está a trabalhar numa tipologia de software que não fica desatualizado. É a própria organização quem diz que o programa seria capaz de funcionar durante um século de forma segura e fiável. 

O objetivo é acabar com todos os problemas relacionados com a atualização de software, que podem ir desde o tempo de desenvolvimento da atualização, até ao não suporte de diversas máquinas. 

O programa de investigação BRASS, como é conhecido, vai ter a duração de quatro anos para descobrir os "fundamentos computacionais" e os requisitos ao nível dos algoritmos para criar um software que se mantém "robusto" e "funcional" mesmo após cem anos de utilização. 

Mas como é que a DARPA pretende criar um software centenário? Criando um programa que consegue adaptar-se de forma dinâmica às mudanças nos recursos do qual depende diretamente e de acordo com o ambiente em que opera, explica a entidade em comunicado

Quer isto dizer que o software desenvolvido teria a capacidade de perceber determinados parâmetros da sua utilização e adaptar as suas funcionalidades a esses requisitos ou tendência. Seria portanto algo parecido a um software "vivo", a um software que se adapta ao meio ambiente. 

"A incapacidade de responder a mudanças pode resultar em sistemas tecnicamente inferiores e potencialmente vulneráveis", salienta em nota de imprensa um dos elementos ligados ao programa BRASS, Suresh Jagannathan. 

Além da simplificação do processo de manutenção do software, a DARPA espera que esta nova metodologia possa contribuir para uma redução das despesas relacionadas com os programas. 

A agência ligada à área da defesa dos EUA está também a trabalhar numa alternativa ao sistema de localização GPS.

Ler mais AQUI

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Alerta de Emergência, causa pânico e confusão!!!


Bizarro...

Um teste nacional de "Sistema de Alerta de Emergência", americano foi visto por telespectadores esta manhã (30/03) em estados de todo o país, causando pânico e confusão.

O teste começou por volta das 11:00 EST e foi transmitido em Washington DC, Indiana, Kentucky, Maryland, Massachusetts, Rhode Island, Connecticut, Nova Jersey, Carolina do Norte, Carolina do Sul e Virginia.

O alerta de emergência não continha detalhes e apenas divulgou os estados afetados e disse que o alerta seria executado a partir das 11 horas até à meia-noite. Em nenhum momento os telespectadores foram informados sobre o porquê do alerta.

Será apenas um "teste"? ou vem aí merda...

fonte: Infowars

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...