Watch live streaming video from occupynyc at livestream.com

domingo, 27 de novembro de 2011

Hackers atacaram sites das Finanças, Administração Interna e PSP


O ataque terá tido origem num país do Sul da Europa

Hackers tentaram atacar na quinta-feira os sites dos ministérios das Finanças e da Administração Interna e também da PSP. Segundo o PÚBLICO apurou, os hackerspertencem a movimentos anarquistas do Sul da Europa. Porém, o grupo Lulzsec Portugal reivindicou a autoria de dois dos ataques.

Segundo a informação dada ao PÚBLICO, as tentativas de atacar os sites terão traduzido um acto de solidariedade com grupos anarquistas portugueses que participaram na manifestação dos indignados, integrada na greve geral de quinta-feira.

Porém, o grupo anónimo Lulzsec Portugal – um grupo inspirado num colectivo internacional homónimo que ganhou notoriedade por atacar sites de grandes empresas e instituições – publicou várias mensagens no Twitter que indicam ter sido este grupo a conduzir dois dos ataques.

"Ataque começou, abram fogo: http://www.portaldasfinancas.gov.pt !", lê-se numa das mensagens, publicada esta quinta-feira. Duas horas depois, escreveram: "O Alvo será mudado para a psp devido às detenções nas manifestações. Ataque ao portal das finanças, terminado. Duração: 2 horas." É possível usar técnicas para tentar falsear a origem de um ataque informático.

Os três sites foram alvo de um tipo de ataques chamado negação de serviço. É um ataque tecnicamente simples, que consiste em bombardear um site com múltiplos pedidos de acesso, fazendo com que este se torne mais lento e, eventualmente, acabe por ficar inacessível.

A iniciativa dos "piratas informáticos" foi detectada atempadamente pela Unidade de Tecnologias de Informação de Segurança e a tentativa de entrada foi imediatamente barrada.

A Portugal Telecom foi chamada a intervir no contra-ataque aos hackers, ajustando a largura de banda.

Na noite de quinta-feira, um grupo de manifestantes do grupo dos chamados indignados entraram em confrontos com a polícia, frente à Assembleia da República, na sequência da manifestação integrada na greve geral.

Dos confrontos resultaram dois feridos - um agente da PSP e um repórter fotográfico. A PSP deteve sete manifestantes, um dos quais estrangeiro, segundo revelaram as autoridades policiais.

fonte: Público

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...