Watch live streaming video from occupynyc at livestream.com

sábado, 8 de junho de 2013

Bilderberg de novo...


O encontro deste ano realiza-se em Grove Hotel, Hertfordshire,a norte de Watford, no Reino Unido

Está aí mais um encontro Bilderberg, que começou ontem, quinta-feira, dia 6 de Junho de 2013 e que se prolonga até domingo. Há muitas dúvidas e poucas certezas sobre estas reuniões, que levam quase seis décadas. Há quatro portugueses envolvidos este ano.

Afinal, o que é o grupo Bilderberg? Há quem lhe chame o Governo do mundo, capaz de orientar o rumo da economia, de influenciar governos e empresas e de condicionar a evolução de preços e transacções. Há quem digo que tudo isto é feito sem transparência democrática e até mesmo através de acções obscuras.
No sentido inverso, há quem garanta que não, que não passa de um grupo de reflexão, uma associação de elites - um "lobbie", é verdade, mas sem outros fins que não a discussão dos problema do mundo.

Para lá das dúvidas - tão bem geridas há 59 anos -, há a certeza de que o grupo não tem existência formal, nem organigrama. As reuniões são sempre fechadas à comunicação social e não são publicitadas nem promovidas.

Nos encontros Bilderberg estão presentes alguns dos homens mais poderosos do mundo ou seus representantes, mas apenas da Europa, Estados Unidos e Canadá. Ainda assim há registo de algumas excepções para russos, japoneses e chineses - gradualmente, a partir da década de 70.

O assento está garantido a banqueiros, milionários, donos das maiores companhias petrolíferas, magnatas da comunicação social, membros de algumas casas reais, presidentes de multinacionais - com destaque histórico para a indústria automóvel - e políticos - sejam eles presidentes, primeiros-ministros, ex-governantes ou funcionários europeus.

A reunião deste ano, que começa esta quinta e que acaba domingo nos arredores de Londres, vai ter quatro portugueses: Paulo Portas, António José Seguro, Durão Barroso e Francisco Pinto Balsemão. Vão ser dos poucos a saber realmente o que se passou lá dentro.

O primeiro português e o mais influente

O primeiro português a participar num encontro Bilderberg foi o embaixador Marcello Mathias, em 1963, nove anos após a primeira reunião do grupo. Ainda assim, a grande referência portuguesa é Francisco Pinto Balsemão, que marca presença ininterrupta desde 1981, sendo mesmo apontado como membro da cúpula dirigente da organização.

Foi o próprio Francisco Pinto Balsemão que organizou o único encontro realizado em Portugal, num hotel de luxo no concelho de Sintra, em 1999. É também ele que escolhe e convida anualmente os participantes portugueses.

Ao todo, somando já a estreia de António José Seguro este ano, já são 69 os lusos que passaram por estes encontros, sendo que alguns mais do que uma vez.

Durão Barroso, por exemplo, cumpre esta semana a sua quarta participação e Paulo Portas vai para a segunda. Para trás ficam as quatro vezes de Franco Nogueira, as três cada de Vítor Constâncio e António Guterres e as duas de Medeiros Ferreira, de Artur Santos Silva, de Faria de Oliveira, de Jorge Sampaio, de Ricardo Espírito Santo Salgado e António Borges.

O início

O primeiro encontro do grupo decorreu na cidade holandesa de Oosterbeek, em Maio de 1954. O palco da reunião foi o Hotel Bilderberg, nome que ficaria para sempre como designação do grupo.

O anfitrião – e considerado por isso o fundador – foi o príncipe Bernhard da Holanda, que contou desde logo com uma fortíssima presença de elementos ligados à casa Branca e ao Governo inglês.

Tendo como base os países da NATO, o objectivo era aproximar a Europa Ocidental e os Estados Unidos, lançando para a mesa a ideia de um futuro comum - os primórdios da globalização.

A ideia vingou e os encontros passaram rapidamente a ser dominados e geridos pelo império Rockefeler. Com raríssimas excepções, o grupo tem reunido pelo menos uma vez por ano, sempre em unidades hoteleiras de luxo e nos mais variados locais - dos dois lados do Atlântico.

Saibam quem são eles:


Alison Redford (Canada: Premier of Alberta)
Jürgen Trittin (Germany: Parliamentary Leader, Alliance 90/The Greens)
Soraya Sáenz de Santamaría (Spain: Vice President and Minister for the
Presidency)
Jutta Urpilainen (Finland: Minister of Finance
Christophe Béchu (France: Senator, and Chairman, General Council of Maine-et-Loire)
Nick Boles (Britain: Member of Parliament)
Kenneth Clarke (Britain: Member of Parliament, Lord Chancellor and Secretary of Justice)
Michael Noonan (Ireland: Minister for Finance)
Enrico Letta (Italy: Deputy Leader, Democratic Party)
Alexander Pechtold (Holland: Parliamentary Leader, Democrats ’66)
Mark Rutte (Holland: Prime Minister)
Jacek Rostowski (Poland: Minister of Finance)
Jorge Moreira da Silva (Portugal: First Vice-President, Partido Social Democrata)
Ali Babacan (Turkey: Deputy Prime Minister for Economic and Financial Affairs)
Mitchell Daniels, Jr. (US: Governor of Indiana)
John Kerry (US: Senator for Massachusetts)




Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...