Watch live streaming video from occupynyc at livestream.com

sábado, 13 de maio de 2017

Ataque informático mundial: empresas portuguesas afetadas


Vírus afeta apenas os utilizadores que tenham sistema operativo da Microsoft

Várias empresas portuguesas estão a ser atingidas pelo ataque informático que está a afetar serviços a nível mundial. O DN sabe que vários serviços da PT, EDP, Santander e a consultora KPMG foram afetados e os trabalhadores de muitas empresas estão a receber alertas para um software malicioso que está a tentar "entrar" nos computadores para lhes encriptar os ficheiros, exigindo depois um "resgate" em bitcoin para libertar os documentos.

No caso da PT, por exemplo, centenas de funcionários que trabalham em vários serviços da operadora em todo o país estão sem sistema informático desde as 12:30, mas os serviços residenciais e de comunicações para os clientes não estão a ser afetados.

O vírus "Wannacry" afeta apenas os utilizadores que tenham sistema operativo da Microsoft. O ataque aproveita uma vulnerabilidade de um protocolo chamado SMB, estendendo-se depois a outras máquinas Windows na mesma rede.

Este tipo de ataque, conhecido por "ransomware" - porque "sequestra" os ficheiros no disco do computador e pede resgate - também está a afetar inúmeras empresas em Espanha, sobretudo a Telefonica, mas também a Iberdrola ou o BBVA.

A Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e Criminalidade Tecnológica da Polícia Judiciária já está a investigar o ataque. Segundo fonte da PJ, os inspetores estão a trabalhar em conjunto com o Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS).

Ao DN, Pedro Veiga, coordenador do CNCS, revelou que há suspeitas de que a ação possa ter tido origem no Brasil. Porém, como lembrou o mesmo responsável, "neste tipo de ataques é muito difícil encontrar a origem", uma vez que os piratas podem perfeitamente dissuadir online a sua base de operações.

Fonte oficial do Ministério da Administração Interna confirmou que o governo está a acompanhar a situação através das autoridades competentes e que a rede nacional de segurança interna não foi atacada por qualquer ciberataque.

O Centro Criptológico Nacional de Espanha, um organismo que pertence aos serviços de inteligência, emitiu entretanto um comunicado alertando para este "ataque massivo" e referindo que a Microsoft já tinha avisado para esta vulnerabilidade no passado dia 14 de março, aconselhando a que os utilizadores fizessem a atualização dos sistemas operativos ou, em caso de dúvida, desligassem o cabo de rede dos computadores. O nível de ciberameaça, segundo o organismo espanhol, é "muito alto".

A multinacional de serviços tecnológicos Claranet alertou que as empresas de telecomunicações são o principal alvo do ataque informático. "Alertamos para o facto de estar em curso um ciberataque de grandes dimensões, dirigido principalmente a empresas de comunicações mas também com outros alvos em vista", refere a informação enviada pela Claranet aos clientes, a que a Lusa teve acesso.

A Claranet - empresa fundada no Reino Unido e que opera em vários países europeus - diz que "ainda não está completamente apurado o vetor de ataque", podendo o vírus ('malware') ter várias origens, e pede que haja "atenção redobrada" na navegação pela Internet e abertura de anexos de correio eletrónico bem como a comportamentos "anómalos" dos equipamentos, que deverão ser encerrados de imediato.

Já na tarde desta sexta-feira, os médicos de vários hospitais britânicos reportaram situações idênticas de "sequestros" nos computadores, tendo sido obrigados a desviar doentes para outras unidades de saúde. Segundo o The Guardian, o ataque em "larga escala" está a acontecer em hospitais públicos de todo o Reino Unido.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...