Watch live streaming video from occupynyc at livestream.com

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Espionagem alemã forneceu enormes quantidades de informações à NSA norte-americana

O Serviço federal de informação (BND) alemão

O Serviço federal de informação (BND) alemão Fotografia © EPA/DIETHER ENDLICHER

A espionagem alemã entregava com regularidades enormes quantidades de metadados, informação sobre chamadas telefónicas, mensagens de texto e correios eletrónicos, aos seus homólogos dos Estados Unidos, referiu hoje a edição digital do diário Zeit.

De acordo com as atas secretas consultadas pela publicação, o Serviço federal de informação (BND) alemão, responsável pela espionagem externa, chegou a entregar 1.300 milhões de metadados por mês à Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos.

O BND recolhia uma enorme quantidade de metadados, eliminava os que respeitavam a alemães -- presumivelmente para cumprir a legislação germânica - e enviava os restantes dados para os serviços de informações norte-americanos, refere o jornal.

A informação coincide com o denunciado há dois anos pelo ex-analista da CIA Edward Snowden, quando revelou os numerosos programas de espionagem dos Estados Unidos à escala global, e ainda as escutas dirigidas a líderes internacionais, incluindo a chanceler alemã Angela Merkel.

Snowden referiu que em dezembro de 2012 o BND entregou à NSA 500 milhões de metadados, com a informação do Zeit a confirmar a regularidade do envio das informações.

Esta foi a última revelação relacionada com a componente alemã da espionagem norte-americana, um escândalo que foi reativado recentemente com novas informações que estão a colocar sobre pressão a própria Merkel e alguns dos seus ministros, incluindo o atual titular do Interior, Thomas de Maizière, que terá assegurado que o Executivo não tinha conhecimento da espionagem industrial dos EUA na Alemanha, quando depois publicou indícios do contrário.

Merkel referiu-se segunda-feira a esta polémica, reiterando a estratégia que Berlim manteve até ao momento: recordar que se tratam se assuntos classificados sobre os quais não se podem pronunciar, e assegurar que o seu Executivo nunca mentiu.

A chefe do Governo alemão mostrou-se disposta a comparecer perante uma comissão parlamentar que investiga a espionagem dos EUA em território alemão, apesar de o presidente da comissão sobre os segredos oficiais ter antes sugerido a sua comparência perante o Bundestag (câmara baixa do parlamento).


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...